segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007

Andebol - Entrevista a Prof.Gonçalo Melo, técnico da Jobra

Entrevista executada no final da 1ª fase do Nacional, mas por dificuldades técnicas não foi possivel postá-la antes do arranque da participação da nossa equipa na Taça de Portugal.




Prof.Gonçalo Melo é Natural de Viseu, actualmente a residir em Albergaria-a-Velha, distrito de Aveiro, e treina a equipa senior feminina de andebol da Jobra-Ass.Jovens da Branca, que esta época participou na fase de grupos da 1ª Divisão Nacional de andebol feminino. Respondeu ao nosso questionário sobre a realidade do andebol feminino na Jobra.


A militar na II Divisão, aquando da redefinição dos quadros competitivos pela Federação Portuguesa de Andebol, equipas da I e II Divisão foram este ano reunidas num mesmo campeonato, mas distribuídas por cinco séries.Com o 5º lugar conquistado na sua série a equipa da Branca no próximo ano irá participar na II Divisão Nacional

Está satisfeito com a conquista do 5º Lugar no Nacional da Série 1?
G.Melo : Bastante, pois o nosso objectivo principal era não ficar em último no grupo, e como tal só posso estar satisfeito com o 5º lugar.

Após o sorteio da 1ª fase da Taça de Portugal, que metas desportivas define para o andebol Feminino do clube?

G.Melo : Como principal meta, sem dúvida não ficar em último do grupo. Como segundo objectivo, julgo que a nossa equipa tem capacidade para lutar por uma passagem à fase seguinte, mas sem dúvida que vai ser muito difícil.

Acha que a equipa está melhor que no ano passado? A entrada das novas atletas, vindas de clubes da região, foram ou são benéficas para o clube?
G.Melo : Eu penso que este ano a equipa ficou um pouco mais equilibrada em alguns sectores. No entanto o facto de um grande número de atletas não poder realizar todos os treinos (motivos escolares) é sem dúvida uma contrariedade acrescida para nós. A entrada de novas atletas é sempre benéfico no meu entender, contudo é necessário efectuar um trabalho continuo, o que nem sempre é possível.

Já tem alguma ideia para apresentar melhorias para a próxima época?
Como pensa rejuvenescer e aumentar a aposta na formação?
G.Melo : Torna-se complicado apresentar ideias, uma vez que não existe uma formação na qual não se pode retirar valores, pois cada vez menos existem atletas diponiveis para representarem um clube sem contrapartidas financeiras. A aposta na formação é sem dúvida muito importante, mas o espaço no nosso pavilhão cada vez é mais pequeno.


Relativamente ao andebol Feminino no clube, e tendo conhecimento da sua realidade, Como a classifica?
G.Melo : O andebol feminino na JOBRA, assenta sobretudo no grande empenho das atletas que de uma forma humilde representam sempre no seu melhor o clube. Classificar a realidade actual não é fácil, penso que existem carências na formação e sem formação esta equipa tem apenas um médio prazo de duração. Não é tarefa fácil mas o trabalho apresentado por elas merece se calhar um aposta em algo que de uma forma clara indique que há aposta. Ou por outro lado definitivamente ou pelo menos durante uma ou duas épocas reflectir e arrancar com um projecto sustentado com objectivos a longo prazo (8 – 10 anos; Formação).


PERFIL
Nome – Gonçalo Miguel Pacheco do Souto e Melo.
Idade - 34 anos.
Naturalidade - Viseu.
Profissão - Professor.
Cargos desempenhados no clube :
- Treinador das Seniores Femininas (Épocas 2005/06; 2006/07)
- Treinador das Juniores Femininas (Época 2004/05)
- Treinador das Juvenis Femininas (Época 2004/05)- Atleta Senior do clube. (Desde a época 90/91 até 98/99 e de 04/05 até à presente época 06/07)


Sem comentários:

Publicar um comentário