quarta-feira, 3 de Novembro de 2010

Andebol Internacional – Petro de Luanda campeã africana pela 14ªvez em seniores femininas

logo-petro luanda A equipa de sénior feminina do Petro de Luanda conquistou no passado sábado o 14ª título de campeões africanos de clubes de andebol, ao bater na final, disputada em Casablanca, o Inter do Congo, por 35-22.  Esta foi a 32ª Edição do Campeonato dos Clubes Campeões Africanos em séniores femininos que decorreu em Casablanca, Marrocos de 24 a 30 Outubro. 

O Atlético Petróleos de Luanda elevou ao mais alto patamar as cores de campeão nacional com a conquista do troféu Africano de clubes, em que venceu todas as partidas de forma convincente.
Depois de vencerem no jogo de estreia a congénere do Inter do Congo por difíceis 30-27, num jogo em que a formação do país vizinho tratou de passar o recado sobre o trabalho desenvolvido no intuito de quebrar a hegemonia angolana, no que ao escalão feminino diz respeito, as senhoras do eixo-viário passearam todo charme e classe na final em que o destino voltou a juntar as duas mais cotadas formações na competição que consagrou o 14º título das angolanas, mercê dos esclarecedores 35-22 a favor do Petro.
As vitórias de 36-16 sobre o HC Heritage do Congo Democrático, 39-11 contra Nouasser do Marrocos, e os retumbantes 39-7 ao Phoenix do Gabão, durante a fase de grupos, espelha, nitidamente, a supremacia das comandadas de Vivaldo Eduardo, nesta edição que, face a desistência do adversário angolano, o 1º de Agosto orientado pelo português Paulo Pereira, diga-se de passagem que as tricolores não tiveram um adversário à sua altura, daí que a partir dos quartos-de-final, o caminho parecia já aberto para as campeãs nacionais voltarem a erguer o cobiçado troféu.

Treinador Vivaldo Eduardo enaltece espírito de equipa
O técnico principal do Atlético Petróleos de Luanda, Vivaldo Eduardo, agradeceu o empenho de todos os membros da equipa que trabalharam para conquista do décimo-quarto título continental, conquistado ontem em Casablanca, capital marroquina, com a vitória de 35-22 sobre o Inter do Congo democrático.
Para o técnico, o trabalho apresentado é prova de que o andebol nacional não precisa de treinadores estrangeiros para continuar a se destacar no contexto africano, desde que os órgãos de tutela criem condições de trabalho para os técnicos nacionais conhecedores da matéria. 
Vivaldo Eduardo sublinhou a disciplina reinante no grupo, salientando que este feito não seria alcançado se as atletas não cumprissem com o projecto de trabalho gizado pela equipa técnica e que elas representam a salvaguarda da modalidade para os próximos anos, tanto a nível nacional como nas competições internacionais.  “Estou satisfeito por conseguir colocar a minha equipa no mais alto lugar da competição africana de clubes. Existem clubes muito fortes, mas nos provamos que o nosso trabalho é muito sério, Entretanto, devo agradecer a todos intervenientes neste processo, para além das atletas que trabalham abnegadamente, e esperar alcançar outras proezas”, desabafou o técnico.

Fonte: jornal dos desportos (angola)

Da autoria do Blog: Uma farta indirecta ao nosso técnico português Paulo Pereira, escusada por parte deste senhor do andebol angolano. Vivaldo Pereira pode e é, um senhor em terras angolanas, onze destes quatorze titulos do Petro são de sua autoria, mas um pouco de humildade também não lhe fica mal.

Paulo Pereira em meio ano, já lhe tirou um titulo provincial, como se diz em Angola, e o 1º de Agosto como a própria imprensa do País diz, é o único adversário que faz frente ao Petro. Foi pena a direcção do clube não ter aceite participar nesta prova, conquistada por direito próprio com a obtenção do titulo de vice-campeã, porque de certeza absoluta disputariam entre si novo titulo, e o desporto angolano só teria a ganhar com esse facto.

Força Prof.Paulo Pereira, continue o seu bom trabalho em terras angolanas.

Sem comentários:

Enviar um comentário