segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Andebol – FC Porto afastado da Champions League com novo empate frente ao Dinamo Minsk

logo-champions league logo-fcp O FC Porto/Vitalis perdeu ontem a oportunidade de fazer história ao falhar o acesso à fase de grupos da Champions

O campeão nacional, FC Porto/Vitalis falhou este domingo o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões de andebol após ter empatado com o Dinamo Minsk (23-23) na cidade Invicta. Como consequência deste afastamento da Liga dos Campeões, os dragões vão agora continuar a sua participação europeia na Taça EHF.

Depois do triunfo na jornada inaugural frente ao Zaporozhye (27-20) e do empate com o Metalurg (24-24), os bicampeões nacionais necessitavam de vencer a equipa da Bielorrússia para se tornarem na primeira equipa portuguesa a participar no novo formato da Liga dos Campeões, visto que desde 2001 nenhuma equipa portuguesa ainda conseguiu entrar na Fase de Grupos da Liga dos Campeões.

O jogo foi de emoções fortes, num encontro bastante equilibrado, e apesar da contestação que se lê em quase todos os artigos sobre a arbitragem da dupla dinamarquesa, analisando friamente o jogo, o FC Porto/Vitalis só deve a si próprio a culpa de não ter vencido o jogo. Todos sabemos que num jogo equilibrado, e numa altura onde o contacto físico é mais intenso de parte a parte em termos defensivos, o campeão nacional a meu ver, perde a passagem à liga dos campeões quando a quatro minutos do final da partida Filipe Mota consegue excluir um adversário numa altura em que o resultado era favorável ao FC Porto por 21-20. Com essa vantagem numérica o FC Porto não soube ter a calma necessária para matar de vez o jogo, e em vez disso perde a vantagem com uma falta atacante provocada se não estou em erro por Tiago Rocha. Mesmo assim o FC Porto ainda esteve por duas vezes em vantagem, e em alta competição é inadmissível sofrer o empate final 23-23, num livre directo da marca dos nove metros a 40 segundos do final marcado pelo central bielorrusso Atman. Os erros em alta competição pagam-se caro, e também não se compreende o porquê de Gilberto Duarte só ter entrado como guarda-redes avançado a cinco segundos do fim. Tempo este que foi insuficiente, já que chegou-se mesmo a marcar o golo que seria do triunfo, no entanto um segundo depois do apito final do encontro.

Com este resultado, o FC Porto/Vitalis termina a fase de qualificação na segunda posição do Grupo 2 do torneio de qualificação para a Liga dos Campeões, seguindo o Dínamo Minsk para a fase de grupos.

Nota positiva no entanto, para toda a equipa pelo desempenho e luta que colocou em campo, demonstrando que apesar de de sermos mais fracos em termos de peso e altura, como é costume dizer-se das equipas nacionais, técnicamente estamos uns furos acima de algumas equipas de topo como ficou demonstrado nestes três grandes jogos de andebol praticado pelos campeões nacionais. Destaque também para a grande moldura humana, talvez cerca de duas mil pessoas que encheram por completo o Dragão Caixa.

 
Para a história aqui fica a equipa que quase fazia…história:

FC Porto Vitalis: Hugo Laurentino (GR); Nuno Pereira (6 golos), Gilberto Duarte (1), Jorge Silva, Pedro Augusto, Filipe Mota (7) e Pedro Spínola (2).

Jogaram ainda: Mário Lourenço, Tiago Rocha (2), Dário Andrade (1), Ricardo Moreira (3), Wilson Davyes (1) e Inácio Carmo.

Veja o resumo do jogo:

Sem comentários:

Publicar um comentário